Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro

A deputada Tereza Cristina (DEM/MS) foi anunciada como a futura ministra da Agricultura. Assumirá o cargo no dia 1º de janeiro de 2019. A divulgação foi feita na tarde desta quarta-feira (7/11) pelo vice-presidente da Frente Parlamentar de Agricultura, Alceu Moreira (MDB/RS), após reunião no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou a informação pelo Twitter:

“Boa noite! Informo a todos a indicação da senhora Tereza Cristina da Costa Dias, Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, ao posto de Ministra da Agricultura”.

O grupo de parlamentares ligados ao setor se reuniu com o futuro presidente para sugerir o nome da deputada. Tereza é presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), também conhecida como Bancada do Boi.

Segundo Moreira, depois de “longa e profunda discussão” da frente, Tereza Cristina foi escolhida. “Ela foi consenso da nossa indicação. Feita a sugestão ao senhor presidente eleito. Ele bem de imediato anunciou que ela será a sexta ministra a ser indicada”, afirmou. “A fusão (com o Ministério do Ambiente) não haverá. Teremos o Ministério do Meio Ambiente, mas o detalhe desse processo ficará para a equipe de governo anunciar depois”, completou.

Moreira disse que Bolsonaro não disse quem será o novo ministro do Meio Ambiente, mas alertou que a frente parlamentar “homologaria” o nome. “Ele não disse para nós que nós indicaríamos o nome do novo ministro do Meio Ambiente, mas disse que nós homologaríamos esse nome. Foram as palavras dele”, afirmou. “Quem homologa não conhece o nome. A homologação vem depois da indicação”, acrescentou.

O governador eleito do Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), também presente no CCBB, defendeu a sugestão da frente. “Sempre respeitei todas as indicações da frente. Ela (Tereza) é um excelente quadro, preparada e competente”, afirmou.

Tereza Cristina é Engenheira agrônoma e empresária. Atualmente, é presidente da FPA e tem uma longa trajetória no setor. Ela foi secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Neste ano, Tereza Cristina foi uma das lideranças que defenderam a aprovação do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país.

Por Hamilton Ferrari – Correio Braziliense