Mendonça Filho diz que DEM deve fechar questão em favor da Previdência na quinta-feira (14)

O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-BA), afirmou nesta terça-feira (12) que o DEM deve fechar questão a favor da Previdência na próxima quinta-feira (14), na convenção nacional do partido.

Na prática, com o fechamento de questão, o DEM poderá punir deputados e senadores que votarem contra a proposta. As punições nesses tipos de caso variam e podem levar até à expulsão de um parlamentar da legenda.

“Na quinta (14), vamos referendar o fechamento de questão do DEM. A gente tem um nível de adesão muito elevado, mais de 80% do partido por auto convencimento. Há uma consciência muito grande e a resistência do grande público diminuiu”, afirmou o ministro, ao sair de uma reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

De acordo com Mendonça Filho, há 5 deputados contrários à proposta dentro da legenda. A bancada do DEM na Câmara conta com 30 parlamentares. Além disso, o ministro deve se licenciar temporariamente do ministério e retomar o mandato de deputado para votar a proposta.

“O presidente [Rodrigo Maia] se mostrou bastante otimista com o que ele colheu na bancada. Independente do fechamento de questão, o clima está melhor do que eu imaginava”, disse Mendonça Filho.

O governo conta com o fechamento de questão de partidos aliados para conseguir o número de votos mínimo a favor da Previdência. PMDB, PTB e PPS já tomaram essa decisão. São necessários os votos de 308 dos 513 deputados no plenário.

Os defensores da reforma tentam conseguir apoio para aprovar o texto na Câmara ainda em 2017, por considerar que a missão fica mais difícil em 2018, ano eleitoral.

As negociações se intensificaram nas últimas semanas, quando o presidente Michel Temer e aliados organizaram encontros para buscar votos.

Rodrigo Maia marcou o início dos debates da reforma no plenário para a próxima quinta-feira (14). A votação está prevista para começar na outra semana, no dia 18. Setores doo Palácio do Planalto defendem que a votação só comece caso o governo tenha a certeza da vitória.

‘Voto por voto’

Após a reunião, Rodrigo Maia afirmou que até a próxima segunda-feira deve contar voto por voto o placara para a Previdência. Ele manteve a previsão de votar na terça (19).

“A nossa intenção é começar a votação na terça de manhã, pelo menos. Mas para isso precisamos que os líderes da base organize a base e os votos. O debate começa na quinta e temos muita expectativa de até a próxima segunda trabalhar deputado por deputado, voto por voto”, disse.

Para ele, o DEM deve entregar ao governo ‘um resultado contundente’. “Dentro do meu partido, os números são melhores do que eu imaginava. Acho que o DEM vai caminhar para dar um resultado contundente para essa votação”, afirmou.

As informações são do G1