Coluna desta quinta (05): Um a um os bandidos de colarinho branco estão sendo soltos. O Brasil continua a ser o país da impunidade

Mais um duro golpe no cidadão de bem do país, que aos poucos vai notando que nada muda neste país e quem tem dinheiro acaba não tendo mesmo problema com a justiça, aliás que justiça … eis que o juiz Vallisney Oliveira de Souza, da 10ª Vara Federal no DF, absolveu o ex-ministro Geddel Vieira Lima do crime de obstrução de justiça. Preso preventivamente no Complexo da Papuda desde o ano passado, ele era acusado de embaraçar investigações que apuravam desvios em fundos da Caixa Econômica Federal, ao supostamente tentar impedir a delação premiada do operador financeiro Lúcio Funaro. Ao fundamentar a decisão, proferida nesta quarta-feira (4/7), o magistrado afirma que “os indícios de que Lúcio Funaro estaria sofrendo um constrangimento velado por parte do denunciado, por intermédio de ligações efetuadas pelo último à sua esposa Raquel, não restaram comprovados após os depoimentos judiciais prestados em Juízo”. Afinal até agora nada de fala sobre os 51 milhões de reais achados em um local creditado a ele. aqui alguns dias Geddel vai ficar livre pode acreditar nisso e claro livre vai continuar a juntar dinheiro para encher outro apartamento.

PP marca convenção

O deputado federal e presidente do Progressistas em Pernambuco, Eduardo da Fonte, define data para a realização da Convenção Estadual, que acontecerá no dia 5 de agosto. O evento ocorrerá das 15h às 17h na Sede do partido, localizada no Pina.

PR também define data

Devido à escolha do dia 4 de agosto para a realização da Convenção Nacional do Partido da República (PR), o deputado federal e presidente estadual do PR, Sebastião Oliveira, decidiu realizar, em 5 de agosto, dia seguinte ao evento de Brasília, a Convenção Estadual da sigla.

Presença política na Fenearte

Um momento de enaltecer as riquezas culturais e artísticas de Pernambuco e valorizar o artesanato da terra. Assim foi a tarde de hoje, quando foi realizada a abertura oficial da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) que já chega a sua 19ª edição. O prefeito Geraldo Julio, acompanhado da primeira dama, Cristina Mello, e do Governador do Estado, Paulo Câmara, conferiu de perto o evento que é considerado a maior feira de artesanato da América Latina, e que está sendo realizado no Centro de Convenções de Pernambuco.

Geraldo Júlio presente

“A Fenearte é sempre uma oportunidade de vermos o melhor que está sendo produzido por vários artesãos que temos espalhadas pelo estado. É um momento de valorizar a nossa cultura popular e movimentar também a economia com os negócios que são feitos aqui, além de alavancar o turismo. Pessoas de várias cidades podem vir aqui e conferir a riqueza da nossa cultura e criar também um bom ambiente para o artesanato”, afirmou o prefeito Geraldo Julio.

Boa notícia

O juiz federal Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, aceitou nesta quarta (4) denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) com acusação de crime de lavagem de dinheiro. Com a decisão, Alves é réu no processo. Henrique Alves é acusado de ter feito transações financeiras, em 2014 e 2015, para encobrir suposta propina paga pela construtora Carioca, uma das responsáveis pela obra Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. Os fatos foram investigados na Operação Sépsis, da Polícia Federal.

Incentivos a indústria

O senador Armando Monteiro (PTB-PE) foi um dos coordenadores de manifesto das bancadas federais do Nordeste a ser encaminhado ao presidente da República reivindicando a prorrogação, até 2025, dos incentivos fiscais à indústria automobilística instalada na região, que vencem em 2020. A medida beneficiará diretamente a Fiat Chrysler em Goiana e a Baterias Moura, em Belo Jardim.

Deputados em aliança

Os deputados federais e senadores nordestinos destacam, no manifesto, que “a prorrogação viabilizará um novo ciclo de investimentos que irá consolidar a cadeia produtiva na região, gerando mais empregos de qualidade, ampliando o número de fornecedores e a capacidade produtiva do setor”. Segundo o manifesto, “tal política foi fundamental para descentralizar os investimentos da produção automotiva, sendo capaz de gerar profundas mudanças na realidade socioeconômica da região e dos municípios, que eram anteriormente vítimas da estagnação econômica e da ausência de oportunidades para a população”.